16N Dia do Desassossego

A Casa se une ao Dia do Desassossego inaugurando sua página em português.

O Dia do Desassossego é uma ocasião para sair à rua com um livro na mão e ler em lugares públicos, de tal forma que o desassossego das ideias penetre a vida social ao mesmo tempo que fortalecemos o pensamento para combater o desânimo e a depauperação a que nos submetem. Ler para contemplar o espetáculo do mundo de outra perspetiva, para intervir e reforçar os argumentos de bem comum, próprios de seres humanos que se respeitam e honram a sua condição de cidadãos. O Dia do Desassossego é um dia de militância ativa, cada pessoa com um livro, muitas com muitos livros. O Livro do Desassossego, de Fernando Pessoa, O Ano da Morte de Ricardo Reis, de José Saramago, são entre outras, boas propostas de leituras para essa jornada, mas qualquer livro que reflita sobre o nosso tempo ou as nossas profundas incertezas será uma magnífica opção. Trata-se de ler nas praças e ruas de Lisboa, povoando-as da vida que os livros contêm. Também os livros mais amados das nossas bibliotecas beneficiarão do ar da rua e da nova respiração que nós, os leitores, lhes outorguemos. Enchamos as nossas cidades de livros. Leiamos na rua, em voz alta ou em silêncio. Leiamos para nos reconhecermos, para nos reforçarmos, para sermos mais lúcidos e independentes. Leiamos para nos conquistarmos.