Quarto.

Sentir que se acaba o dia

Descrição

Neste quarto morreu José a 18 de Junho de 2010. Eram onze e meia da manhã de um dia que em tudo parecia normal. Tomou o pequeno-almoço e quis descansar um pouco. Com a simplicidade que sempre teve, cerrou os olhos… José. José. José. Está tudo bemÀs dez e meia tinha uma consulta médica. Não foi preciso ir. A essa hora, sem agonia, sem dores, sem lamentos nem prantos, com a mesma naturalidade com que havia vivido, trabalhado e amado, com a simplicidade que sempre teve, cerrou os olhos e deixou que a vida o fosse deixando, ou foi ele que se foi deixando ir da vida, rodeado, querido, ouvindo dizer o seu nome como o melhor dos elogios, a melhor das declarações. José. José. José. Está tudo bem. Um desenho de Rafael Alberti com dedicatória. Umas gravuras encontradas num antiquário de Budapeste, um cadeirão para onde se pudesse retirar quando o ruído exterior se tornava mais forte, uns livros, umas fotos, completam a intimidade desse quarto.

Relacionados

Escrever um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Antispam * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Subir

Uso de cookies

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.

ACEPTAR
Aviso de cookies